Vocês já se pegaram olhando perplexos para os seus bichos de estimação e pensando “o que será que se passa nessa cabecinha”? Será que eles tem pensamentos complexos como nós? Será que eles tem memórias e gostam de revisitá-las de vez em quando? Será que eles pensam no futuro? O que será que eles pensam de mim? A Arte de Correr na Chuva não é apenas vislumbre desse universo misterioso, é um completo mergulho nesse desconhecido.

Neste livro vocês irão conhecer Enzo, um cão de raças misturadas (que acredita ser um cruzamento entre labrador e terrier); muito inteligente; cheio de opinião, gostos e desgostos, e que vai contar essa estória de sua perspectiva. Sim, ele é um dos protagonistas! Incrível, não?

Zo, como ele é chamado pelos mais chegados, que sempre se sentiu mais humano do que cão, começa a nos contar suas aventuras momentos antes de sua vida chegar ao fim. E uma coisa Enzo deixa bem claro: Ele está pronto. A  partir daí, ele mergulha em suas lembranças e nos leva junto nessa retrospectiva repleta de amor, carinho e força de vontade.

Quando filhote, Enzo foi comprado por Denny, um rapaz que trabalha em uma concessionária da Ferrari e que sonha em ser piloto de corridas da Formula 1. Rapidamente, os dois criam um laço forte, e assim como Denny, Enzo se apaixona pelas corridas, seus carros e a velocidade. Seu maior ídolo? Ayrton Senna. Mas, a vida perfeita dessa dupla de amigos se transforma quando Denny se apaixona por Eve, e o pequeno cão tem dificuldade em dividir seu mundo com essa nova intrusa. Com o tempo, Enzo se aproxima de Eve e a relação entre os dois fica mais fácil com a chegada de Zoa, filha do casal.

Sua família leva um vida simples, mas feliz. E Denny não desiste de seu sonho em se tornar um piloto profissional e recebe apoio total de sua família, principalmente de Enzo. Porém, uma sucessão de acontecimentos vira a vida dos quatros de cabeça pra baixo quando Eve é diagnosticada com câncer.

A Arte de Correr na Chuva tem narração em primeira pessoa e a perspectiva do cão é interessantíssima! Às vezes, a estória parece ficar mais lenta e chata por causa das descrições das corridas e sobre os fatos que Enzo gosta de contar sobre os pilotos e suas corridas. Mas, tudo que o cão nos conta tem um propósito e não demora muito para percebermos isso. Eu prometo. Este é um livro emocionante, com uma estória de superação e amor incondicional e está recheada de ensinamentos que deveríamos levar pra vida. Mesmo vindo de um cachorro. Na verdade, é exatamente por vir de um cachorro!

Na Mongólia, acredita-se que quando um cachorro morre ele retorna como humano. Mas só aqueles que estão prontos.

Enzo está pronto.

Afinal, o carro vai para onde vão os olhos.