Colleen Hoover é o meu espírito animal. Ainda não li NENHUM livro dessa mulher que não me desestabilize, que não me faça dormir pensando na história, que não me envolva em todas as suas páginas. Eu não consigo nem escolher um preferido! Novembro, 9, foi o único que ainda não tinha lido, nem no original, então quando a Galera Record anunciou o lançamento, eu fiquei MUITO feliz. E, olha, não me decepcionei NEM UM POUCO. Foi só amor mesmo.

Mas vem cá que eu te explico porque amei esse livro.

Era nove de novembro e Fallon, nossa protagonista, ia encontrar o pai para tomar café da manhã. Até aí tudo bem, mas o pai de Fallon não é a pessoa mais exemplar. Ele ignora o fato de que os últimos anos da vida de sua filha foram um inferno, e que ele era culpado por isso. Depois de um incêndio, Fallon perdeu tudo que tinha, inclusive seus sonhos de ser atriz. No mesmo restaurante, Ben ouve a conversa entre Fallon e seu pai. E a conversa não vai bem. O pai de Fallon estava sendo desrespeitoso e Ben não ia deixar que aquilo acontecesse sem interferir. E é quando ele faz isso que a vida dos dois se entrelaça de maneiras que eles nem podiam imaginar.

Fallon já não lembrava quando fora a última vez que tinha sido defendida por alguém, principalmente por um rapaz tão bonito quanto Ben. O melhor de tudo é que ele parecia não se importar com sua aparência. Eles passam o dia juntos e, as horas que eles compartilham mudam o rumo de suas vidas de maneira irremediável. Assim, eles fazem um acordo: independente de onde estivessem, no dia 9 de novembro eles iriam se encontrar.

A história é toda, todinha, narrada nos dias 9 de novembro de cinco anos diferentes. Eu sei, você já leu livros assim antes *cof cof UM DIA cof cof *, mas garanto que eles só tem isso de parecido. É o primeiro livro da Colleen abordado dessa forma, e eu amei cada página. Por ser dividido em episódios específicos de anos diferentes, a gente consegue ter pouco acesso ao pano de fundo da história. Mas é esse suspense sobre como estão os personagens que faz com que a história seja tão especial. A cada encontro, Fallon e Ben tem a chance de redescobrir o outro.

E, é claro, nem só de romance vive a história desses dois. A vida deles não é exatamente fácil, embora esteja, sim, mais feliz desde que se conheceram. Algumas dificuldades surgem em seus caminhos, e vê-los tentar superar esses obstáculos é viciante. Fallon e Ben são personagens cativantes, e sua história reflete isso. Amei cada página.