captura-de-tela-inteira-04012017-175653-bmp
Lucille tem 17 anos e já passou por mais problemas que qualquer outra pessoa. Seu pai teve um surto e foi internado, sua mãe sumiu e sua irmãzinha, de apenas 7 anos, parece estar bem – mas já começou a apresentar problemas na escola. Pra não perder a guarda de sua irmã, ela precisa de um emprego urgentemente, e tem que conseguir enganar seus vizinhos. A parte boa é que ela tem Eden, sua melhor amiga, para ajudá-la. A parte ruim, além de todo o resto, é que ela se apaixonou por Digby, o irmão gêmeo e comprometido de Eden.

Não está mesmo fácil a vida de Lucille.

Lucille é, no fim das contas, uma adolescente. E, como uma boa adolescente, ela tem muitos momentos imaturos – como sua paixão quase cega por Digby. Ainda assim, ela precisa, em outros aspectos de sua vida, amadurecer com certa rapidez e consegue fazer isso bem, mesmo que ser tão responsável nessa idade seja um peso para a menina.

A parte mais legal do livro inteiro é o desenvolvimento pessoal de Lucille. Ela cresce muito durante a narrativa, tendo que descobrir em si mesma a força que precisa para seguir em frente. A relação dela com a irmã é incrível, e nos faz amar a história ainda mais. Por outro lado, achei o desenvolvimento da trama meio raso e incompleto, como se estivesse faltando detalhes para que a história fosse, de fato, desenvolvida.

Acho que, mesmo que eu tenha sentido falta de algo a mais, vale a pena ler a história de Lucille. Gostei muito da leitura apesar dos pesares, e acho que outras pessoas vão conseguir gostar mais da leitura que eu.