Quem leu O projeto Rosie sabe muito bem que é impossível não se encantar pela história de Don e Rosie. Li o livro lá em 2013 e, quando soube da continuação, esperei ansiosamente para que ela chegasse em minhas mãos. E não me arrependo nem um pouco pela espera.

Don é um geneticista brilhante e socialmente inepto. Sua vida é baseada em listas e regras que devem ser seguidas religiosamente. E para ele, o mundo é literal e ponto. Sarcasmo, ironia, piadas… nada disso é compreendido por Don. Mas sua vida mudou quando ele conheceu Rosie, que virou seu mundo de cabeça para baixo com sua alegria e desenvoltura. Eles se casaram, se mudaram para Nova York e estão vivendo suas vidas felizes – ele como professor na Universidade de Columbia, ela no doutorado de medicina que está cursando.

A vida deles está indo muito bem, obrigada, até que Rosie solta uma bomba no colo de Don: eles estavam grávidos! Você consegue imaginar o pânico do nosso protagonista cheio de regras e totalmente contra o inesperado, né? Depois do susto inicial, Don começa a planejar e estudar tudo que pode sobre gravidez, começando seu novo projeto: o Projeto Bebê. E é claro que ele vai acabar se metendo em todo tipo de mal entendido e confusão por causa disso, né?

Me desculpe quem não gosta, mas eu adoro o Don! Seu jeito não deixa margem para o tédio, e suas confusões são incrivelmente divertidas. Ele faz tanta besteira sem perceber que chega a dar pena. Pra quem não sabe, ele tem Asperger, que é uma condição que dificulta a compreensão das variações emocionais dos seres humanos. Para vocês terem noção de no que ele vai se meter, o livro começa com ele sendo preso, acusado de pedofilia. Tudo porque ele acha uma ideia incrível se sentar em um parquinho infantil para observar as crianças e aprender como ser um bom pai.

A narrativa do livro segue a do primeiro, inteligente e bem desenvolvida. Acho divertidíssima a forma como ele enxerga o mundo e como, mesmo sem perceber, ele é um ótimo amigo. Por ser tão franco e verdadeiro, suas preocupações com aqueles que ama são legítimas e não passam despercebidas.

Achei a leitura muito gostosa, e fiquei super feliz de reencontrar esses personagens que tanto amei <3