IMG_8572

Hanna e Garrett são os protagonistas dessa história envolvente e deliciosa. Sério, que livro engraçado, fofo e sem-vergonha!

Acontece que esses dois são opostos totais: a Hanna é do grupo de humanas, onde temos músicos e artistas. Ela tem poucos amigos, é super focada na faculdade e tudo que ela quer é superar o passado. O Garrett, por outro lado, é daqueles caras mega populares que querem aproveitar a vida. É capitão do time de hóquei, conquista uma menina atrás da outra – e vence tanto quanto arruma novas conquistas. E aí você se pergunta como esses dois acabam juntos, não é? Pois bem. Acontece que Hanna é inteligente a beça. Não que Garrett não o seja – ele sempre tira as maiores notas, mesmo que ninguém saiba disso. Só que tem uma matéria em que ele só se dá mal, e Hanna é excelente nessa matéria. E acontece que, se ele repetir, é proibido de jogar nessa temporada. Logo, momentos desesperados pedem medidas desesperadas. Assim, ele recorre a menina com quem nunca nem tinha falado.

Só que Hanna definitivamente não quer nada com Garrett. Só distância.

Depois de muita, MUITA insistência, os dois entram em um acordo – sim, o famigerado acordo do título: ela dá aulas particulares a ele e ele finge estar saindo com ela – já que isso ia chamar atenção de todos os alunos do campus, inclusive do rapaz que ela queria muito conhecer mais intimamente, se é que você me entende. Só que, OBVIAMENTE, não sai exatamente como eles esperam. Afinal de contas, Hanna é muito mais do que a garota timida que parece ser. E Garrett é muito mais legal que sua fama lhe permite transparecer. E Hanna tem um grande trauma que, com Garrett, parece se tornar uma coisa suportável e quase esquecível. E esse acordo, que a princípio não era nada de mais, se torna uma forma cativante de libertar esses dois personagens de toda a carga que tem carregado sozinhos. E, juntos, eles vão entender qual o sentimento da compreensão, amizade e amor.

A narrativa desse livro é arrebatadora desde o primeiro instante. Sério, essa mistura de bom-humor com uma construção bem feita dos personagens é espetacular e encantadora. Os laços criados durante o livro são fortes e contagiantes, e você pode esperar um equilíbrio muito bom entre amor, paixão e superação. Hanna é uma personagem forte, e é um exemplo a ser seguido. Ela não deixa que sua dor a consuma, mas procura ajuda para superar os obstáculos e seguir em frente. E Garrett, que de longe tem fama de ser só mais um insensível astro dos esportes, quando visto de perto prova ser muito mais. Ele é respeitoso, inteligente, divertido e uma pessoa maravilhosa. Mesmo tendo uma história de vida complicada, com um pai que representa tudo de ruim que existe em sua vida, ele faz de tudo para provar seu valor dentro e fora do campo. Ver essas duas pessoas incríveis, com passados dolorosos e uma quantidade de drama que ninguém merece ter, encontrar a paz juntos é maravilhoso. Eles conseguem encontrar um ponto em que o que importa é o que eles tem juntos, e é encantador ver a jornada até esse momento.

Espere um romance que, aos poucos, vai surgindo. Entre muitas conversas, horas de estudo e pizzas compartilhadas em maratonas de séries, esses dois encontram um no outro o inesperado. Uma leitura leve, bonita e cativante, que eu já reli duas vezes.

Mal posso esperar pelos outros dois livros da trilogia!