Cosmo teve sua vida transformada depois que seu irmão mais velho morreu. Sua mãe começou a se dedicar muito ao trabalho, até mesmo se mudando para outro estado, e ele teve que ir viver com seus avós. Além disso, seu avô está com Alzheimer. Logo a pessoa mais brilhante que ele já conhecera começa a definhar em frente aos seus olhos. Em um de seus momentos de lucidez, seu avô lhe entrega uma chave e diz ao menino que ele deve encontrar os Portões Sul de Blackbrick, onde ele poderia encontrá-lo.

A narrativa desse livro sensível e forte é construída em primeira pessoa, pela perspectiva de Cosmo. É impossível não perceber a delicadeza na construção dessa história e não se apaixonar com as tiradas divertidas que salpicam o livro com ainda mais amor. É ótimo acompanhar Cosmo em uma fase tão marcante e importante de amadurecimento em sua vida.

Uma leitura deliciosa, fofa e envolvente.