capiton

 

Oi, gente! A Priscila aceitou nosso convite de fazer parte da equipe do blog, e essa é a primeira postagem dela sobre uma grande paixão: Capitão América! Sério, acho que não conheço ninguém melhor que ela pra falar desse super-herói <3 Espero que vocês gostem (obrigada por aceitar fazer parte dessa loucura, Pri!)

Oi, pessoal! A maravilhosa Larissa(e a Leticia também, é claro) me deixaram roubar um espacinho do blog para falar de uma das minhas obsessões paixões: QUADRINHOS!! Mais especificamente quadrinhos do Capitão América que é um dos meus personagens favoritos. Como sou uma pessoa muito decidida(só que não) e não consegui escolher dentre todos os quadrinhos que tenho, resolvi fazer resenha de quatro quadrinhos(O Soldado Invernal, A Ameaça Vermelha, A morte do Sonho e O Homem que Comprou a América) que acho que são algumas das melhores histórias que já li do nosso querido herói bandeiroso. Bem, eu espero que vocês gostem e se divirtam lendo tanto quanto eu tive prazer escrevendo!

Em O Soldado Invernal, somos apresentados a um Steve Rogers diferente do habitual; atormentado pelo seu passado, mais violento e imprudente. Isso se deve pois, a história se passa logo após a separação dos Vingadores – que eram como uma família para ele – e a morte do Gavião Arqueiro, ambos causados por um ataque de loucura da Feiticeira Escarlate. E para piorar a situação, o Caveira Vermelha está mais na ativa do que nunca e tem em sua posse o Cubo Cósmico(também conhecido como Tesseract, ou o cubo azul brilhante).

Entretanto, alguém consegue impedir os planos do Caveira e rouba o Cubo Cósmico. Quem será essa pessoa? E o que deseja com uma arma tão poderosa? As respostas para essas perguntas irão abalar ainda mais o Capitão América trazendo fantasmas do seu passado e fazer com que enfrente lembranças dolorosas há muito esquecidas.
11301398_1202869469738839_1322287800_n 11271170_1202869443072175_1356205938_n (1) 11310911_1202869496405503_1292395869_n

O roteirista Ed Brubaker ao trazer fatos e personagens esquecidos há algum tempo, conseguiu agradar não só os mais antigos fãs do Capitão como cativar novos. Esse quadrinho rompeu com uma série de histórias que desde o atentado ao World Trade Center só mostravam o Capitão América enfrentando terroristas e bem, uma hora a formula ficaria cansativa, certo?

O ilustrador Steve Epting também faz um trabalho excepcional com desenhos muito bem detalhados e, que mostram com precisão todos os sentimentos conflitantes durante a narrativa. Uma coisa que gostei bastante foi a ideia de colocar as memorias do Capitão em preto e branco e o fato de que o rosto do Soldado Invernal não é mostrado até o momento que sua “identidade secreta” é descoberta. Fazendo com que o leitor fique curioso e tenha a mesma surpresa que Steve Rogers tem ao descobrir a verdade.

Muitas pessoas me perguntaram se o quadrinho e o filme são iguais ou pelo menos parecidos e a resposta é…. Não, não são… Mas calma que vou explicar melhor! No filme eles aproveitaram a história do Soldado para mostrarem também que a SHIELD não era tão segura como todos imaginávamos e não tem isso nos quadrinhos. Claro que o arco central sobre quem é o Soldado Invernal e como ele virou o que é hoje não foi modificado. Mas aí me perguntam “se eles são tão diferentes, o que devo fazer? Ler o quadrinho ou ver o filme?” E eu respondo: Por que não os dois? \o/ Não tenho vergonha de admitir que O Soldado Invernal é o meu filme favorito e que eu já vi mais vezes do que me lembro de contar mas, o quadrinho também tem a sua magia e você consegue entender perfeitamente a história sem ter que ler mil quadrinhos antes.

E no filme o que eu considero o ponto alto é o final quando o Capitão América confronta o Soldado e faz de tudo para que ele se lembre de quem é e, isso também está presente na HQ. Os diálogos não são os mesmos(então se você espera que vai ler o famoso I’m with you till the end of the line/Estarei aqui até o fim, sinto desapontar), mas nem por isso deixam de ser menos impactantes. Fora que o filme sempre tem alguns easter eggs que após ler você acaba gritando: Eu entendi essa referência!!

Outro fato que acho interessante de destacar é que toda essa angustia que o Steve está sofrendo nos faz lembrar de que mesmo sendo extremamente forte, um líder nato e um super soldado, ele ainda é humano. E como humano ele sofre com perdas, sente-se inseguro e tem suas dúvidas. Principalmente quando todos a sua volta dizem que o Soldado Invernal é uma ameaça, deve ser eliminado e Steve não concorda com isso tanto que ele mesmo diz “você está culpando a arma em vez da pessoa que puxa o gatilho” porque ele sabe que o Soldado Invernal está sendo controlado, e acredita que pode fazê-lo voltar a si.

Ah, mas antes de terminar acho válido avisar que essa história pode produzir muitos feels e que infelizmente não possui cura.

Então é isso! Espero que tenham gostado da minha resenha e até a próxima resenha do Star Spangled Man With A Plan!