IMG_3427

Primeiro, esse é um conselho amigo que eu acho muito válido: não leia A Sereia procurando por America e Maxon. Esses são outros personagens, em outro universo, com outras histórias. Esteja aberto para um novo contexto antes de começar a leitura, para que você não projete a saudade dos nossos nobres amados nos personagens dessa nova história de Kiera Cass, que também é incrível. <3

Aqui conhecemos Kahlen, uma moça de 19 anos que está viajando com sua família a bordo de um navio de luxo (no que eu suponho ser os anos 1930). No meio de uma tempestade, todos começam a ouvir uma canção melodiosa e, como se não tivessem opção, todos seguem a música até o convés, para saber de onde vem aquele som tão belo. O que apavora Kahlen perceber que as pessoas não só foram atraídas pelo som, como estão se jogando em alto mar – e ninguém além dela percebe que isso não é normal. Por algum motivo, a música não faz o mesmo efeito sob Kahlen, e ela pede para não morrer. Quem a responde é a Água, que faz um acordo com a jovem: se Kahlen a servir por 100 anos, ela sobreviverá. E, durante esses 100 anos, nenhum mal a assolará – sua imagem permanecerá de uma menina de 19 anos, ela não poderá se ferir nem adoecer e sua vida será resguardada.

Ah, e ela se tornaria uma sereia, utilizando sua voz somente quando fosse comandada pela Água para atrair seres humanos para o mar – em qualquer outra ocasião, ela não poderia trocar nenhuma palavras com seres humanos.

Tranquilo, né?

IMG_3430 IMG_3429
Uma vez transformada em sereia, a menina mal se lembra de sua vida anterior, e Kahlen acaba tendo uma relação bem próxima com a Água, que é uma entidade poderosa e que, de um jeito ou de outro, é quem comanda sua vida, como a própria Kahlen tenta definir:

Parte mãe, parte carcereira, parte chefe… era uma relação difícil de explicar.

A história em si se passa oitenta anos depois de Kahlen aceitar o acordo de servir à Água. Mas, pelo menos, ela não está sozinha. Ela tem “irmãs”, outras meninas que também estão a serviço da Água, o que torna o ciclo de 100 anos um pouco menos devastador já que elas entendem o segredo que guardam e podem compartilhar umas com as outras as coisas que não podem falar com mais ninguém.

Por terem uma voz fatal para os seres humanos, as sereias não podem se comunicar oralmente com eles. Mas, acima de tudo, elas evitam contato com o resto do mundo porque é muito arriscado. Os humanos se sentem atraídos pelas sereias sem que elas façam nada, e se elas permanecerem tempo demais em um lugar ou criarem laços com alguém a chance de serem descobertas são enormes já que, além de não terem voz, elas não tem nenhum passado que possam compartilhar. Então, se apaixonar nunca entra em questão, porque elas não ficariam por perto por tempo o suficiente – e, se ficassem, como explicariam o fato de não envelhecerem nada dali a cinco, dez anos? Não valeria a pena.

Mas o coração quer o que quer e, quase sem perceber, Kahlen se vê apaixonada por um humano. Ela, a menina que sempre sonhara em se casar e ter uma família – enquanto suas amigas sonhavam com viagens e novos trabalhos, acaba encontrando em Akinli, um jovem universitário, um motivo para acreditar em dias melhores.
Mas não vai ser tão fácil assim.

IMG_3431 IMG_3433

Achei a leitura muito gostosa – terminei o livro em 4h – e fluida. Por ser um livro único, a história tem um começo, meio e fim bem estabelecido. Além disso, é impossível não se apaixonar por Kahlen e tudo que a rodeia.

Passar 100 anos vivendo por meio da morte de outras pessoas não é uma missão fácil, e Kahlen é a mais afetada de todas as sereias com essa situação. Ela não consegue superar as mortes que a rodeiam sempre que precisam cantar, e isso sempre a machuca. Ela é também a mais sensível das meninas sereias, e a única que tem uma relação mais próxima com a água, que ela considera quase sua mãe, enquanto as outras sereias as consideram algo a ser temido e respeitado somente.

Mas Kahlen foge um pouco do perfil de protagonista que vemos hoje em dia. Enquanto as mocinhas atuais são independentes e focadas em qualquer coisa que não seja o romance, nossa protagonista sonha em se casar e formar uma família. E, quando ela encontra o amor, sua vida acaba ficando ainda mais difícil.